Início » Corregedoria » CGJ e Coordenadoria Estadual Judiciária da Infância e Juventude discutem parceria

CGJ e Coordenadoria Estadual Judiciária da Infância e Juventude discutem parceria

 
 

O Corregedor Geral de Justiça, Desembargador Hilo de Almeida recebeu nesta sexta-feira (05) o desembargador Raimundo Nonato da Costa Alencar e a Juiza e 1ª Vara da Infância e Juventude Maria Luiza Freitas, coordenador e juíza auxiliar da Coordenadoria Estadual Judiciária da Infância e Juventude, respectivamente, para tratar de parcerias entre as instituições.

Na ocasião, o desembargador Raimundo Nonato da Costa Alencar destacou a importância do trabalho em parceria com a Corregedoria para concretizar uma série de projetos relacionados à infância e juventude. “Precisamos do apoio real da Corregedoria para desenvolver uma série de projetos que vão realmente ser essenciais para a proteção das nossas crianças e jovens no Piauí pelo Judiciário”, explicou o desembargador coordenador.

A Juíza Maria Luiza Freitas falou das prioridades da Coordenadoria, especialmente de projetos como a criação dos Núcleos Regionais de Adoção e do Projeto Depoimento Especial. “São projetos essenciais uma vez que descentraliza e facilita a adoção de crianças no Estado, criando cinco núcleos judiciários para resolver processos dessa natureza; além de garantir um sistema para ouvir a criança em audiência de forma correta, sem revitimiza-la“, explicou a juiza.

O Corregedor Geral da Justiça garantiu apoio total aos projetos da Coordenadoria e apresentou o Serviço Integrado Multidisciplinar – SIM, projeto da CGJ que, em parceria com as Prefeituras, vai criar nos Fóruns do Estado, espaços de atendimento multidisciplinar de apoio à Criança, ao Idoso e à Mulher vítimas de violência, através de profissionais especializados nas áreas psicossocial, jurídica e de saúde.

O objetivo é passar a oferecer, dentro das unidades judiciárias, trabalhos de recepção humanizada, escuta ativa, orientação, prevenção e outras medidas voltadas à mulher e aos familiares. “Sempre fui um juiz sensível à causa das crianças e da Juventude. Penso que o SIM será um grande aliado da Coordenadoria. Vamos estudar uma forma de integrar esses projetos, tirando do papel e proporcionando esses serviços para a população que tanto precisa“, disse o desembargador.

Nos próximos dias, a Corregedoria Geral de Justiça e a Coordenadoria Estadual Judiciária da Infância e Juventude vão agendar reuniões com o Estado e a prefeitura de Teresina para pensar em estratégias e parcerias para os novos projetos. “Esse foi só o primeiro encontro. Mas de já garantimos total apoio à Coordenadoria. Vamos estudar e trabalhar juntos por ações realmente concretas“, garantiu o corregedor“.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email