Início » Corregedoria » Corregedorias: 81º Encoge discute aprimoramento da atividade judicial
 

Corregedorias: 81º Encoge discute aprimoramento da atividade judicial

Por Aurizete Fonseca

Buscar boas práticas para uma justiça cada vez mais eficiente, implementação de orientação e aprimoramento da atividade judicial foram temas debatidos no 81º Encontro de Corregedores Gerais da Justiça do Brasil (Encoge), realizado de 16 a 18 de maio, no Palácio da Justiça de São Paulo. O evento contou com a participação de Corregedores de Justiça das Unidades Federativas do Brasil e teve em sua abertura a palestra magna “Os desafios do Judiciário e Conselho Nacional de Justiça”,  que foi proferida pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal e Corregedor Nacional da Justiça, Humberto Martins.

“Acredito que este Encontro é o local adequado para pensarmos as mudanças de que o Judiciário necessita e que a sociedade brasileira deseja”, afirmou o corregedor, que também abordou a necessidade da integração do sistema judiciário brasileiro por meio do Conselho Nacional de Justiça.

“Vivemos em uma Federação muito complexa e díspar e, da mesma forma, os diversos tribunais que compõem o sistema judiciário brasileiro são muito diferentes entre si. O Estado mais populoso do Brasil é São Paulo;  já o Estado de Roraima é o menos populoso. O Amazonas é o maior Estado do Brasil, ao passo que o Distrito Federal é a menor das Unidades da Federação. Todos esses indicadores geográficos e demográficos possuem impacto direto sobre a organização administrativa dos serviços públicos, e por consequência, do Poder Judiciário”.

Para o Corregedor Geral da Justiça do Estado do Piauí, Desembargador Hilo de Almeida Sousa, o Encontro é importantíssimo para que as Corregedorias troquem experiências, busquem as boas práticas e, sobretudo, implementem modelos de gestão que venham dar resultado a uma justiça ágil e comprometida com a sociedade.

“Sabemos que hoje a busca por uma sociedade igualitária, defendendo o Estado Democrático de Direito é uma função essencial da Justiça. Não podemos nos ausentar de discussões tão importantes para que possamos ter um trabalho com resultados práticos, respeitando o nosso jurisdicionado e também aqueles que prestam esse serviço, que são os juízes”, declarou o Desembargador.

O evento homenageou as personalidades que prestaram notáveis serviços às corregedorias e à causa da justiça. Eles foram agraciados com a “Medalha de Honra ao Mérito Desembargador Décio Antônio Erpen”, que tem o nome do primeiro presidente do Colégio de Corregedores.

Foram agraciados o Presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, desembargador Walter Carlos Lemes; o Corregedor-Geral da Justiça do Amapá, desembargador Eduardo Freire Contreras; o Corregedor-Geral da Justiça de Rondônia desembargador José Jorge Ribeiro da Luz; o Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo no biênio 2014/2015 e Corregedor no período de 2012/2013, desembargador José Renato Naline; o diretor da Escola Paulista da Magistratura, desembargador Francisco Eduardo Loureiro; o ex-Corregedor da Justiça do Pará, desembargador José Maria Teixeira do Rosário; a desembargadora do Tribunal do Acre Waldirene Oliveira da Cruz; o Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiro, juiz Jayme Martins de Oliveira Neto; o Presidente da Associação Paulista de Magistrados, juiz Fernando Figueiredo Bartoletti; o presidente da Associação dos Registradores de Imóveis do Estado de São Paulo, Flaviano Galhardo; o Corpo de Bombeiro do Estado de Minas Gerais, representado pelo seu comandante, coronel PM Edgard Estevo da Silva.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email