Início » Corregedoria » Teresina e Corrente abrem as oficinas de preparação para novas Centrais de Mandado
 

Teresina e Corrente abrem as oficinas de preparação para novas Centrais de Mandado

Começou por Teresina e Corrente a série de oficinas para as novas Centrais de Mandado. Oficiais de Justiça e servidores das secretarias das comarcas de União, Altos, José de Freitas e Altos, Avelino Lopes, Gilbues, Parnaguá e Corrente, receberam treinamento para atuarem nas novas Centrais Interativas, Regionalizadas e Únicas. Coordenado pela Corregedoria Geral de Justiça, o treinamento ainda contou com o apoio da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação do Tribunal de Justiça. Essa semana, os trabalhos seguem com sede nas cidades de Bom Jesus, Uruçuí e Floriano.

“As oficinas estão sendo realizadas de forma regionalizada, para que os servidores de cada comarca possam participar, tirar dúvidas e aprender a  usar as novas ferramentas disponíveis. Os primeiros encontros foram muito positivos”, destaca Lara Larissa, assessora de magistrado da Corregedoria Geral da Justiça, coordenadora do projeto.

Durante as oficinas, a CGJ também entregou o Manual do Oficial de Justiça do TJ-PI, elaborado pela CGJ com as orientações mais importantes sobre os procedimentos, modelos de certidões e legislação.

Novas Centrais
Para o Corregedor Geral da Justiça, desembargador Hilo de Almeida Souza, as novas centrais vão dar agilidade ao trabalho dos oficiais de justiça. “As comarcas do interior passam a contar com centrais de mandados regionais, interativas e unificadas. Essas centrais foram distribuídas de acordo com as necessidades de cada região, descentralizando a atuação dos oficiais e priorizando a cooperação e a colaboração entre as regiões”, destaca o desembargador.

O juiz auxiliar da CGJ, Dr. Luiz Moura explica que antes das novas centrais, quando algum oficial de justiça do interior se ausentava, era feita uma solicitação para que a Corregedoria providenciasse a substituição. “Agora isso passa a ser resolvido de forma automática entre as centrais próximas e a Corregedoria não precisará mais deslocar um carro da capital”, garante o magistrado.

Ele ainda ressalta que as centrais não contarão com instalação física específica, mas funcionarão virtualmente e em caráter excepcional e temporário. “As interativas vão funcionar em regime de cooperação, com escalas sistemáticas. As regionalizadas passam a funcionar com uma central principal, com mais oficiais de justiça, dando suporte às comarcas do entorno, caso necessário. Além disso, foram implantadas centrais de mandados no interior, que passam a reunir todos os mandados das unidades judiciárias (Varas e Juizados), a fim de distribuir o volume de trabalho por servidor de forma equânime”, ressalta.

O novo sistema de Centrais de Mandados foi resultado de um amplo estudo feito pelos servidores da Corregedoria Geral de Justiça, com a participação do Sindicato Estadual de Oficiais de Justiça do Estado do Piauí e da Associação dos Magistrados do Piauí, passando a funcionar depois que os oficiais de Justiça e servidores das secretarias estiverem devidamente treinados.

 

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email