Início » Corregedoria » CGJ chega a 50 mil processos digitalizados e entrega selo a 1ª Vara da Família
 

CGJ chega a 50 mil processos digitalizados e entrega selo a 1ª Vara da Família

A Corregedoria Geral da Justiça entregou nesta quinta (19) o selo de vara 100% Digital à 1ª Vara da Família de Teresina, alcançando a marca de 50 mil processos físicos cíveis migrados para o Pje, o que representa 40% do acervo processual do Estado. A meta é concluir o processo de digitalização até o final dessa gestão.

Para o desembargador Hilo de Almeida Sousa, o momento é celebração e agradecimento. “A digitalização de processos vai garantir maior produtividade e melhor qualidade de vida para nossos servidores e magistrados. Com ela, vamos cumprir de forma mais ágil e com mais qualidade a nossa grande missão, que é servir nosso jurisdicionado, que é quem mais precisa”, destacou o Corregedor Geral da Justiça.

O juiz titular da unidade, Valdemir Ferreira, chamou atenção para a gestão inovadora da Corregedoria. “Essa gestão da Corregedoria Geral da Justiça vem sendo um divisor de águas e a digitalização é uma prova disso. Agradeço a toda equipe da Corregedoria, especialmente ao desembargador Hilo, que sempre foi muito aberto e muito bem nos representa; além da minha equipe, que trabalhou de forma muito competente para digitalizar nossos processos”, disse o magistrado.

O juiz auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça, José Airton de Sousa ressaltou a importância do projeto. “A Digitalização é uma prioridade para todo o Tribunal. A Presidência reconhece e vem acompanhando o trabalho da Corregedoria, que é essencial, uma vez que o Pje vai tornar a prestação jurisdicional mais ágil, melhorando todo o serviço”, destacou.

Já a Secretária Geral da CGJ, Mônica Lopes, falou da importância dos servidores no sucesso do projeto. “Somos uma grande orquestra. Muitas vezes a gente começa a trabalhar sem saber a nossa importância nessa orquestra. Por isso agradecemos cada um dos magistrados e servidores, especialmente aqui nas Varas de Família, que trabalham com processos muitas vezes difíceis, que vêm de conflitos que não conseguem ser resolvidos dentro da própria família e por isso tem alta carga emocional”, avaliou.

Para o juiz auxiliar da Corregedoria, Luiz Moura, chegar a 40% dos processos digitalizados em cinco meses de trabalho é uma grande vitória. “Isso tudo só foi possível graças a união de todos. Nosso desafio é continuar avançando sempre. Parabéns a todos servidores e magistrados que assumiram com a gente esse desafio”, finalizou o juiz auxiliar.

Ainda participaram da entrega, o juiz auxiliar da CGJ, Manoel de Sousa Dourado, o diretor do Fórum Cível e Criminal de Teresina, o juiz Carlos Hamilton Lima, a Promotora de Justiça Verônica Sales, além de servidores da 1ª Vara Cível de Teresina e da Corregedoria Geral da Justiça.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email