Início » Corregedoria » Corregedor Geral da Justiça visita 1ª e 2ª Varas da Família em Teresina

Corregedor Geral da Justiça visita 1ª e 2ª Varas da Família em Teresina

 
 

O Corregedor Geral da Justiça, desembargador Hilo de Almeida Souza, visitou nesta terça-feira a 1ª e 2ª Varas da Família, no Fórum Cível e Criminal Desembargador Joaquim de Souza Neto. Como vem fazendo desde o começo de sua gestão, o Corregedor ouviu os magistrados, servidores e falou sobre as suas prioridades à frente da Corregedoria.

“As visitas que tenho feito só fortalecem a minha certeza de que o Poder Judiciário vem ganhando agilidade, crescendo em produtividade e resposta à sociedade. Quem ganha com isso é a população, porque por trás de cada processo, existem várias pessoas ansiosas para ver a Justiça ser feita. Nesse processo, a Corregedoria tem um compromisso muito definido e importante com o jurisdicionado”, garantiu o desembargador.

Na 2ª Vara de Família, a juíza Elvira Maria Pitombeira ressaltou o trabalho da CGJ, especialmente na aproximação com os juizados, magistrados e servidores, além do empenho no processo de digitalização. “Tenho visto o trabalho da Corregedoria e não é novidade que tenhamos avançado tanto. Conheço a humildade e facilidade do desembargador Hilo em se relacionar e isso, sem dúvida, corrobora para que os desafios sejam conquistados com a coletividade. Além disso, ele conta com dois juízes auxiliares inovadores e que conhecem o Poder Judiciário no Piauí, uma vez que foram juízes no interior. Nós da segunda Vara somos parceiros e estamos sempre à disposição para buscarmos sempre nosso melhor e também estamos prontos para buscar a digitalização dos nossos processos. Já estamos atingindo excelentes resultados em tudo que nos propomos. Hoje somos uma vara em que 90% dos servidores são conciliadores e mediadores por formação. Não temos dúvida que vamos continuar evoluindo”, destacou a magistrada.

O analista judiciário Márcio Cordeiro, também ressaltou a segurança que o apoio da Corregedoria tem dado. “O que temos visto ultimamente é a preocupação da Corregedoria em ouvir os servidores também. Historicamente, as Corregedorias vestiram uma roupa de madrasta, que só pune. Mas as últimas gestões vêm mostrando que elas podem sim apoiar, ajudar, orientar, sem perder o papel de fiscalizadora. Essa relação franca e aberta é muito importante”, disse.

O juiz auxiliar da Corregedoria Luiz Moura garantiu que a parceria vai continuar e que vários projetos já estão sendo desenvolvidos para melhorar a prestação jurisdicional para população e facilitar a forma de se trabalhar dentro das Varas. “Sempre é tempo de aprender. É muito importante que todos estejam engajados e essa visita é a prova de que estamos abertos às sugestões, críticas e o que mais que os magistrados e servidores considerem importantes”, ressaltou o juiz auxiliar.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email