Início » Corregedoria » Juízes e servidores de todo Piauí discutem estratégias para melhorar a produtividade no Poder Judiciário

Juízes e servidores de todo Piauí discutem estratégias para melhorar a produtividade no Poder Judiciário

 
 
O que você pode fazer com os recursos que tem para melhorar a sua produtividade sem comprometer o bem estar da sua equipe? Foi com esse desafio que a Corregedoria Geral da Justiça do Piauí reuniu hoje mais de 300 pessoas, entre juízes e servidores do Tribunal de Justiça do Piauí, no curso  “Administração Judicial Aplicada”, ministrado pelo juiz federal Dr. Carlos Henrique Borlido Haddad, de Minas Gerais.
Do norte ao extremo sul do estado, os magistrados, secretários de vara, diretores dos juizados, além de representantes do Centro Judiciário de Resolução de Conflitos e Cidadania e dos juizados especiais discutiram estratégias para ajudar na organização, planejamento, rotina, metas e mensuração de resultados das unidades judiciárias de primeiro grau no Piauí. “O magistrado do futuro é sobretudo um humanista e um grande gestor. Não fomos preparados pela academia nem pelos concursos para sermos gestores, porém, depois da criação do Conselho Nacional de Justiça, esse é nosso maior desafio. Não temos como incrementar fortemente os recursos financeiros de que dispomos, por isso nos resta ser mais inteligentes, eficientes, unidos e comprometidos, uma vez que a sociedade cada mais mais cobra produtividade por parte do Judiciário”, destacou o Corregedor Geral da Justiça, desembargador Hilo de Almeida.
No curso, o juiz federal apresentou desde ações mais simples de redistribuição de processos, até estruturas mais complexas para a organização das unidades judiciárias. “O Brasil é o país mais judicializado do mundo. São mais de 80 milhões de processos que tramitam atualmente. Hoje o maior desafio do Poder Judiciário é, sem dúvida, a gestão das unidades judiciárias, para que elas possam dar conta dessa demanda, com os recursos que têm. Por isso a importância de se implantar com modelo de gestão que contemple desde da visão do que fazer, a estrutura de quem faz, um calendário de atividades com prazos definidos, a rotina e projetos, além dos indicadores e metas a serem alcançadas. É isso que propomos aqui”, destacou o Carlos Haddad.
Para o juiz titular da Comarca de Castelo do Piauí, Leonardo Brasileiro, apesar dos esforços, a demanda das unidades é muito grande, e o curso deu uma oportunidade de discussão de boas ideias que podem ser implantadas. “A demanda nas unidades judiciárias só cresce e o curso foi um excelente incentivo para que possamos trabalhar, ainda mais. com dedicação e em conjunto, e assim melhorar a prestação jurisdicional”, ressaltou o magistrado.
O presidente da Associação dos Magistrados do Piauí, Thiago Brandão, chamou atenção para a inovação da Corregedoria ao discutir gestão no Judiciário. “É mais uma grande iniciativa da Corregedoria Geral da Justiça. Em nome dos juízes, eu parabenizo a todos na certeza de que esse curso vai trazer resultados muito positivos”, disse.
Já o juiz auxiliar da CHJ, Manoel Dourado, destacou que são os juízes e servidores, a verdadeira Corregedoria Geral da Justiça e que o conteúdo apresentado era uma excelente oportunidade para o crescimento profissional e pessoal de todos. “O que nós da Corregedoria queremos deixar claro é que não existe judiciário sem vocês (juízes e servidores). Esse é um cavalo selado, de aprendizado e de crescimento. Nós estamos aqui para crescermos juntos, melhorar nossa produtividade, mas sem esquecer da saúde e felicidade de quem trabalha todos os dias para tocar o sistema de Justiça”, ressaltou.
Ainda participaram do curso, os desembargadores Edvaldo Moura, Erivan Lopes, José James e Haroldo Rehen, vice-presidente do Tribunal de Justiça; além do juiz auxiliar da Corregedoria Luiz Moura e da Secretária Geral, Mônica Lopes.
Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email