Início » Corregedoria » Serviço Integrado Multidisciplinar começa a funcionar oficialmente em Cocal

Serviço Integrado Multidisciplinar começa a funcionar oficialmente em Cocal

 
 

Para o magistrado; mais segurança para decidir. Para as partes; mais cuidado e atenção. Para mulheres, idosos e crianças; mais respeito e muito mais empatia. O Serviço Integrado Multidisciplinar, SIM, começou a funcionar oficialmente no Fórum da cidade de Cocal, a 286 km de Teresina, oferecendo acompanhamento integral de profissionais especializados nas áreas psicossocial, jurídica e de saúde para mulheres, idosos e crianças que passam pela unidade judiciária.

Na solenidade de implantação, que aconteceu na última sexta (23), o Corregedor Geral da Justiça, desembargador Hilo de Almeida destacou que o SIM é um dos projetos da Corregedoria Geral da Justiça fruto do diálogo com os magistrados e servidores por todo Piauí. “O SIM nasceu do diálogo que estabelecemos com os magistrados e servidores quando decidimos visitar todas as comarcas do Piauí. Já na primeira viagem, passamos por Cocal e ouvimos a necessidade de se implantar aqui um espaço especial, que dê uma atenção diferenciada para mulheres, crianças e idosos. Ele é fruto da iniciativa não apenas da Corregedoria, mas também do juiz titular de Cocal, Dr Carlos Augusto e da parceria essencial da Prefeitura. Isso é o Poder Judiciário do futuro, que sai dos gabinetes, que percebe as necessidades da população e que trabalha com parcerias. Essa é a determinação do Conselho Nacional de Justiça e é assim que estamos trabalhando”, disse o desembargador Hilo de Almeida Sousa.

Para o desembargador José James Pereira, coordenador da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, o projeto representa um SIM à dignidade da pessoa humana. “O Serviço vem efetivamente buscar mecanismos na busca pelo equilíbrio. Todos os dias vimos casos absurdos de como o machismo e o patriarcado vem gerando violência e morte. O TJ já atua nesse sentido, através de projetos como a Semana Pela Paz Em Casa, agora o SIM estende essa iniciativa. Só podemos aplaudir esse trabalho da Corregedoria”, destacou o desembargador.

O juiz auxiliar da CGJ, Luiz Moura, se emocionou ao relembrar quando cidades como Cocal, eram totalmente pacíficas. “Sou do tempo em que as pessoas andavam na praça da matriz e se pedia benção aos mais velhos. Hoje não se respeita ninguém. O SIM foi pensado para acolher quem mais sofre com essa realidade. Como resultado dele, vamos evitar processos, diminuir a judicialização e criar ambientes mais harmônicos”, disse o magistrado.

Já o juiz titular de Cocal, Carlos Augusto  Arantes Júnior, o Serviço vai dar mais segurança para o magistrado, no momento de qualquer decisão. “Cocal é uma cidade com grandes índices de violência doméstica, agressão e abuso sexual de criança e adolescente. Também temos muito casos de interdição de guarda e outros. Em casos como esses, o estudo social é essencial. Com relatos genéricos e abstratos das partes fica difícil decidir. Já com um relatório será totalmente diferente. A equipe do SIM vai poder acompanhar cada caso específico, fazendo um relatório bem mais fundamentado, já que poderá fazer visitas periódicas, dando mais segurança para as nossas decisões. Em questões como abuso sexual de criança, por exemplo, vamos passar a fazer um depoimento sem dano, sem revitimização. Se antes a criança era obrigada a reviver o abuso através de quatro depoimentos em momentos diferentes, agora a criança poderá dar um único depoimento, para um profissional qualificado e sem precisar estar diante de um policial, juiz ou mesmo do acusado”, explica Dr Carlos Henrique.

O prefeito da cidade, Rubens Vieira destacou a parceria com a Corregedoria. “A assistente social e a psicóloga do projeto são da Prefeitura porque acreditamos nesse projeto e sabemos da importância dessa parceria”, garantiu.

Durante a solenidade, o presidente da Associação dos Magistrados do Piauí, Thiago Brandão disse o trabalho da Corregedoria reconhece o empenho do magistrado. “O SIM é resultado do empenho de magistrados que participam da gestão. Ficamos muito felizes de ver um trabalho como esse se concretizando”, disse.

Já o juiz auxiliar da Presidência do TJ, João Gabriel Furtado Batista, que representou o presidente, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, o Tribunal de Justiça aplaude e reforça o trabalho da Corregedoria. “A Presidência apoia os projetos da CGJ e sempre fará o possível para ajudar”, destaca o juiz auxiliar.

Ainda participaram da solenidade, o presidente da Câmara dos Vereadores da cidade, Francisco das Chagas Miranda dos Santos; o prefeito da cidade de Cocal dos Alves Osmar Vieira; o Procurador do município José Ferreira Júnior; o juiz auxiliar da CGJ Manoel de Sousa Dourado além de várias outras autoridades locais.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email