Coordenadoria da Mulher do TJ-PI apresenta boas práticas em live do Fonavid

 
 

A Coordenadoria da Mulher em Situação de Vulnerabilidade do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI) apresentou, nesta quinta-feira (28), as boas práticas promovidas no contexto da matéria violência doméstica e familiar contra a mulher durante live promovida pelo Fórum Nacional de Juízes e Juízas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Fonavid). Participaram da atividade o desembargador José James Pereira, coordenador da Coordenadoria da Mulher do TJ-PI, a assistente social do TJ-PI Leina Mônica e a juíza do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo Camila de Jesus Gonçalves.

No início do debate, o desembargador José James parabenizou o Fonavid pelo trabalho de alerta e conscientização realizado no tocante à matéria, especialmente durante o período de distanciamento social, a exemplo das lives que a instituição ofertou ao público para explanação de questões relacionadas.

Na sequência, a assistente social Leina Mônica destacou as principais práticas realizadas pela Coordenadoria no enfrentamento à violência contra a mulher e enalteceu o papel das instituições que colaboram com o trabalho da rede de enfrentamento à violência contra a mulher e que colaboram com a causa. Segundo a servidora, esses esforços são como uma porta de entrada para garantir a melhoria da sociedade em relação à problemática.

Dentre as práticas, foram mencionados os seguintes projetos: “Tecer a rede”; “Mãos emPENHAdas”; “Projeto Reeducar”; “Mais vale prevenir do que remediar”, todas desenvolvidos na Capital; projetos realizados nas comarcas do interior como o “Grupos Reflexivos”, promovido junto a homens das comarcas de Picos e Parnaíba e do projeto Mãos EmPENHAadas em Piripiri, bem como as ações sazonais e mutirões promovidos durante a Semana Justiça pela Paz em Casa.

Além disso, a servidora também informou sobre outras ações organizadas pela Coordenadoria do TJ-PI durante esse período de restrição social que têm por finalidade assegurar a proteção de mulheres vítimas de violência. A Coordenadoria realizou levantamento dos serviços ofertados neste período e  confeccionou cartazes informativos contendo serviços de atendimento que estão fornecidos a essas mulheres. Os materias foram entregues, nesta semana, ao público em locais de fácil acesso, como condomínios, supermercados e em  Delegacias da Mulher.

Foram ressaltados também os avanços que o Tribunal de Justiça do Piauí tem feito no tocante ao aumento da celeridade na condução dos trabalhos relativos à matéria. De acordo com Leina Mônica, todas as unidades especializadas do Estado dispõem, além do juiz titular, de um juiz auxiliar, o que facilita e agiliza o andamento de demandas relativas à causa.

Fopivid

No âmbito da Justiça piauiense, o Fórum Piauiense de Juízas e Juízes de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Fopivid) integra diversos magistrados que lidam com a matéria da violência contra a mulher nas varas e juizados para o compartilhamento de experiências e sugestão de propostas que visem à melhoria dos trabalhos nesta área.

 

 

 

 

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email