Início » Corregedoria » Corregedoria encerra correição na 2ª vara da Comarca de Oeiras nesta sexta (8)
 

Corregedoria encerra correição na 2ª vara da Comarca de Oeiras nesta sexta (8)

A Corregedoria Geral da Justiça encerrou nesta sexta-feira (8) a Correição Ordinária na 2ª vara da Comarca de Oeiras. O juiz auxiliar Manoel de Sousa Dourado encerrou os trabalhos agradecendo o empenho da equipe e reforçando a ideia do trabalho em conjunto, para o bem do jurisdicionado.

“Agradecemos toda a equipe dessa unidade pelo apoio e esforço de dar seu melhor não apenas para realizarmos essa correição, mas pelo trabalho de forma geral, realizado em conjunto. Essa interação e sintonia entre secretaria e gabinete no cumprimento dos atos processuais é essencial. Nesse sentido, é preciso estarmos sempre atentos para as novas diretrizes e parâmetros do CNJ para realização das correições”, destacou o juiz auxiliar da CGJ.

A juíza titular da unidade, Dra. Maria do Socorro Rocha Cipriano, falou dos problemas que a unidade, especialmente com a queda do serviço de internet, o que implica na dificuldade de operacionalização do sistema PJe, o que estaria comprometendo em parte as atividades prestadas pelo juízo. Por outro lado, ela fez questão de afirmar que sua equipe trabalha no sentido de conferir uma atenção especial aos processos mais antigos e aos feitos com pedido de urgência e agradeceu o empenho da equipe da Corregedoria, garantindo que sua Unidade está disponível para cumprimento das orientações da CGJ/PI, com vistas à conclusão dos atos decorrentes desta Correição.

O Juiz Auxiliar da unidade correicionada, Dr. Marcos Antônio Moura Mendes, agradeceu a presença da Corregedoria e registrou que a correição realizada na unidade certamente trará ganhos efetivos ao juízo, no sentido de auxílio e direcionamento às atividades desenvolvidas na serventia judicial.

O servidor da Corregedoria Geral de Justiça, Geovany Costa do Nascimento, ressaltou a importância da observância pela unidade quanto aos indicadores de produtividade e desempenho, bem como quanto à utilização e, consequente incorporação na rotina de trabalho da vara, do sistema TJPI em números. “A unidade deve ter um olhar mais atento aos processos com maior tempo de paralisação, mas percebemos o esforço e competência da Vara, além da harmonia existente na unidade”, destacou.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email