Início » Destaques » Mais perto do jurisdicionado, prática do projeto “Leis Sistêmicas a Serviço da (Re)conciliação” é realizada no bairro Santa Maria da Codipi
 

Mais perto do jurisdicionado, prática do projeto “Leis Sistêmicas a Serviço da (Re)conciliação” é realizada no bairro Santa Maria da Codipi

Para estar mais perto do jurisdicionado, o projeto “Leis Sistêmicas a Serviço da (Re)conciliação”, que promove práticas de constelação familiar no Judiciário piauiense, agora é itinerante. Neste sábado (8), a atividade foi promovida no bairro Santa Maria da Codipi, zona Norte de Teresina, por meio de parceria entre o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos e a Associação de Moradores da Santa Maria da Codipi. 

A prática foi conduzida pela facilitadora e terapeuta integrativa Adriana Queiroz, tendo como objetivo, nesta oportunidade, tratar conflitos de natureza familiar por meio de dinâmicas terapêuticas em grupo com os participantes.

As dinâmicas  de constelação familiar consistem em instruir os participantes a relacionarem-se uns com os outros de forma espontânea, representando papéis correspondentes aos membros daquele sistema. Por meio dessa representação, a facilitadora procura identificar determinadas condutas de cada indivíduo e o que pode ser a causa raiz do conflito existente para buscar soluções comuns aos envolvidos.

Cerca de 40 pessoas participaram da atividade, que teve como foco a prevenção e o combate à violência doméstica. “A escolha desse tema atendeu a uma demanda do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos, que levou em consideração os altos índices de violência doméstica contra a mulher registrados naquela região”, explica Patrícia Barros, coordenadora de Políticas Judiciais e Cidadania do TJ-PI. 

Serviços

Além da prática de constelação familiar, as equipes do Nupemec e do Cejusc esclareceram dúvidas relacionadas à mediação digital (www.consumidor.gov.br) e prestaram orientações sobre os demais serviços oferecidos pelas unidades de mediação e conciliação do TJ-PI. Uma equipe formada por assistentes sociais e psicóloga da Prefeitura Municipal de Teresina divulgou, ainda, o projeto “Família Acolhedora”, que oferece acolhimento temporário de crianças em situação de vulnerabilidade, referenciado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email