Início » Corregedoria » Corregedoria e OAB-PI reforçam parceria pela melhoria da prestação jurisdicional de primeiro grau

Corregedoria e OAB-PI reforçam parceria pela melhoria da prestação jurisdicional de primeiro grau

 
 

Durante toda esta semana, a Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Piauí (CGJ-PI) promoveu encontros virtuais com representantes das entidades ligadas ao corpo funcional do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI). Na manhã desta sexta-feira (22), o corregedor-geral da Justiça, desembargador Fernando Lopes, reuniu-se também com a Comissão de Relação com o Judiciário da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Piauí (CRPJ/OAB-PI) para tratar sobre o fortalecimento da parceria institucional voltada à melhoria da prestação jurisdicional de primeiro grau.

Ao iniciar o encontro, o desembargador Fernando Lopes afirmou estar aberto às reivindicações da Ordem, por ser a advocacia um segmento indispensável à administração da Justiça.

O presidente da OAB-PI, Celso Barros Neto, lembrou a importante parceria vivenciada entre a instituição e a CGJ-PI em gestões anteriores e disse estar certo de que esse bom diálogo terá sequência no atual biênio. “O Piauí conta com 15.500 advogados; 10.500 só em Teresina. Cada um deles tem noção precisa da realidade da Justiça do Brasil e do Piauí. E todos temos o mesmo objetivo, que é a prestação jurisdicional célere e eficiente”, afirmou.

O presidente da Comissão de Relação com o Judiciário da OAB-PI, Einstein Sepúlveda, parabenizou a CGJ-PI por realizações como o trabalho de digitalização processual, que teve impactos significativos especialmente neste momento de pandemia, mas enumerou desafios atuais. Dentre eles: a unificação dos sistemas informatizados utilizados no TJ-PI e deficiências relacionadas à expedição de alvarás.

O advogado José Wilson Araújo, integrante da CRPJ e ex-secretário geral do TJ-PI, destacou relatório produzido em 2020 e entregue aos gestores do Tribunal após audiências públicas promovidas pela OAB-PI em comarcas do interior, em que foram apontadas demandas da advocacia, experiências de sucesso e sugestões de melhorias. “Detectamos problemas pontuais de gestão e os relatórios apresentam como sugestão exatamente um acompanhamento mais de próximo por parte da Corregedoria no que diz respeito a produtividade e ao atendimento aos advogados”, disse.

“Vamos em breve tentar solucionar o que for da competência da Corregedoria e, aquilo que não for, levaremos à Presidência do Tribunal. Estamos de portas abertas para construirmos juntos um primeiro grau de jurisdição cada vez mais eficiente”, destacou o desembargador-corregedor ao final do encontro virtual.

Presenças

Participaram da reunião, ainda, os juízes auxiliares da CGJ-PI, magistrados Raimundo Holland e Antônio Oliveira; a secretária-geral da Corregedoria Geral de Justiça, Mônica Lopes; os advogados Carlos Terto, Marcela Leal, Davy Rezende, José Gonzaga Carneiro; alem de servidores da CGJ-PI.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email