Início » Corregedoria » CGJ-PI e Amapi: trabalho conjunto para o avanço da Justiça de primeiro grau

CGJ-PI e Amapi: trabalho conjunto para o avanço da Justiça de primeiro grau

 
 

Finalizando a rodada de encontros on-line com as entidades que representam o corpo funcional do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), o corregedor-geral da Justiça, desembargador Fernando Lopes, reuniu-se, nesta sexta-feira (22), com a Diretoria da Associação dos Magistrados Piauienses (Amapi). Durante o encontro, a Amapi apresentou uma pauta de demandas da magistratura e foi reafirmado o bom diálogo entre as instituições, assim como o interesse mútuo de trabalhar pela melhoria do primeiro grau de jurisdição do Judiciário piauiense.

Dentre os temas discutidos na reunião, que durou cerca de 1h30, estão: melhorias nos sistemas informatizados, avanço no trabalho de digitalização processual, meios de aferição da produtividade, incremento do programa de Business Intelligence, capacitação de magistrados e servidores, política de reconhecimento das boas práticas das unidades judiciárias.

Como nos encontros anteriores, o corregedor-geral da Justiça destacou sua pretensão de atuar com foco na orientação e no apoio aos magistrados e às unidades judiciárias, deixando o papel punitivo para casos extremos. “Estarei acompanhando as demandas da Amapi, buscando sempre um melhor relacionamento com os magistrados, oferecendo apoio, estímulo. O Piauí se orgulha de ter excelentes magistrados. Vou abraçá-los sempre pelo bom desempenho”, declarou o desembargador Fernando Lopes, acrescentando que a CGJ está de portas abertas para recebê-los.

O presidente da Amapi, magistrado Leonardo Brasileiro, ressaltou a importância de ter um corregedor que entenda a necessidade de atuar no apoio ao primeiro grau, assim como de oferecer incentivo a magistrados e servidores. “Temos certeza de que os gestos de reconhecimento por parte da Corregedoria a magistrados e servidores (claro, sempre mantendo a política de fiscalização, que é inerente à atividade correicional), mantém o quadro funcional motivado. Este é um dos grandes desafios de qualquer Tribunal, ainda mais nesse momento de pandemia. E esse é o melhor caminho para que possamos ter um Judiciário mais eficiente e humano”, disse o magistrado.

Presenças
Participaram também da reunião os juízes auxiliares da CGJ-PI, Antonio Oliveira e Raimundo Holland; a vice-presidente da Amapi, Keylla Ranyere; os ex-presidente da Amapi, Leonardo Trigueiro e Thiago Brandao; os magistrados Junia Feitosa, Paulo Roberto Barros, João Manoel Ayres, Maurício Machado, Talita Sampaio, Virgílio Madeira e Múcio Meira; a secretária-geral da CGJ-PI, Monica Lopes; e servidores da Corregedoria.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email