Diário da Justiça  
             

Notícias Desembargadores (05/12/2007 - 14:18)

Desembargadores Luiz Gonzaga e Haroldo Rehem são homenageados

Aconteceu no salão nobre do Rio Poty Hotel, no sábado 01 de dezembro, solenidade de instalação da Associação Brasileira dos Advogados - ABA e a posse da nova diretoria que tem como presidente o advogado Marcus Vinícius Furtado Coelho, com a presença do Presidente nacional, Dr. Esdras Dantas de Sousa, que fez a abertura oficial da entidade nesta Capital.

Durante a solenidade aconteceu homenagem a advogados, juizes e desembargadores por ocasião da posse da nova diretoria da entidade no Piauí. Os desembargadores Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho, Haroldo de Oliveira Rehem, do Colegiado da Egrégia Corte de Justiça do Piauí e o Juiz Federal da 1ª Região, Dr. Carlos Augusto Pires Brandão foram agraciados com a Medalha "Sobral Pinto". Também foram homenageados Reginaldo Furtado, Adelman Barros Vila, José Ribamar Noleto e o empresário Jesus Elias Tajra, presidente da TV Cidade Verde, emissora afiliada do SBT.

Segundo o Dr. Esdras Dantas, presidente da ABA, a honraria, maior comenda da advocacia nacional, e concedida no País. A medalha é dada apenas às autoridades da República que contribuem para a área jurídica. É ofertada somente uma por ano. A solenidade no Piauí teve sete pessoas homenageadas, o que foi feita de forma excepcional pela entidade.

O desembargador Luis Gonzaga afirmou que se sente muito alegre e feliz com a outorga da comenda. "Com certeza prestei importantes serviços em 20 anos de advocacia e 15 anos de representação do quinto constitucional da OAB no Tribunal de Justiça e a meu Estado", falou Brandão de Carvalho.

Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho falou em nome dos agraciados enaltecendo a figura de Heráclito Fontoura Sobral Pinto. Em seu pronunciamento, Brandão disse, "O grande jurista Sobral Pinto defendeu, como poucos, políticos e intelectuais perseguidos por regimes autoritários que primeiro matavam para depois perguntar por quê". Lembrou mais, "Esse notável jurista, mineiro de Barbacena, nascido a 5 de novembro de 1893, aos 13 anos, mudou-se com sua família para Nova Friburgo (RJ), onde completou os estudos num colégio jesuíta , na mesma turma do lendário padre Leonel Franca, influente pensador católico. Formado em 1917, atuou como juiz substituto e chegou à procuradoria-geral do então Distrito Federal", continuou Luiz Gonzaga, "A notoriedade veio durante o governo de Getúlio Vargas. Sobral usava as páginas da revista cristã A Ordem para reivindicar o fim das arbitrariedades. Na efervescência política dos anos 30, a Ordem dos Advogados do Brasil indicava os advogados de defesa dos inimigos do regime. Um dos que Sobral protegeu foi Luís Carlos Prestes, após o levante comunista de 1935. Uma estranha missão para um católico fervoroso e anticomunista ferrenho como Sobral, que tratava de explicar: Devemos odiar o pecado e amar o pecador. Portanto, devemos odiar o comunismo, mas amar os comunistas. Em público, só trajava ternos pretos, em sinal de luto pela morte de uma filha, teve sete filhos, em 1956, vítima de câncer, emocionado, Brandão finalizou seu discurso.


Fonte: ASCOM - TJ/PI