Desembargador Hilo de Almeida apresenta projetos inovadores do TJ-PI a conselheiros do CNJ

Publicado por: Vanessa Mendonça

 
 

O desembargador Hilo de Almeida, presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), cumpriu agenda institucional no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nesta quarta-feira (30). Na pauta, a apresentação dos projetos inovadores do TJ-PI, como Justo Acesso e Regularizar.

A comitiva, composta, ainda, pela secretária de Gestão Estratégica do TJ-PI, Lara Bonfim, e pela secretária da Presidência, Samya Rodrigues, visitou os conselheiros Marcelo Terto, Richard Pae Kim e Luís Fernando Bandeira de Melo.

Sobre o Justo Acesso, além de fazer um breve resumo acerca da metodologia e objetivos do projeto, o desembargador Hilo de Almeida apresentou, também, os resultados já alcançados nas duas primeiras unidades implantadas, Palmeirais e São Félix do Piauí, onde, no primeiro mês de funcionamento, foram realizados mais de mil atendimentos em cada uma. O Justo Acesso busca levar justiça e inclusão social à população de cidades que não são sede de comarcas.

Os mais de 2 mil títulos de propriedade de imóveis expedidos na nova etapa do programa Regularizar também foram pauta do encontro. O desembargador-presidente explicou aos conselheiros do CNJ que o Regularizar é uma unidade judicial, instituída em 2019 e com atribuições atualizadas pelo Provimento Conjunto n. 89/2023, da Presidência do TJ-PI, da Corregedoria Geral da Justiça e da Corregedoria do Foro Extrajudicial, com jurisdição em todo o Estado, composta por um juiz coordenador que atua em cooperação com mais três juízes. O presidente detalhou que a iniciativa tem como principal objetivo concretizar o direito à propriedade, regularizando a situação fundiária de famílias que ocupam áreas públicas ou privadas e atendam aos requisitos legais para a obtenção do registro imobiliário. Para tanto, conta com parceria com os Poderes Executivos Estadual e municipais, além de outros órgãos públicos.

O desembargador Hilo de Almeida também apresentou aos conselheiros o projeto de instalação das Centrais Regionais de Inquéritos de Teresina, Picos e Parnaíba. Por meio dessas centrais, o TJ-PI viabilizará a interiorização da atuação do juiz de garantias, nos moldes da Central de Inquéritos de Teresina, garantindo maior segurança e celeridade aos inquéritos policiais.

Os conselheiros parabenizaram o TJ-PI pelos projetos inovadores e, em especial, pelos resultados apresentados.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email