Exposição sobre escravidão no Piauí ficará aberta até quinta-feira(16)

Publicado por: Joelma de Sousa Abreu

 
 

Documentos que registram a história da escravidão do Piauí estão em exposição no Hall do Fórum Cível e Criminal Desembargador Joaquim de Souza Neto, em Teresina-PI. 

São cerca de 26 peças documentais como cartas de alforrias, comprovantes de compra e venda de escravos, crimes envolvendo escravos e outros registros documentais recolhidos pelo Núcleo de Memória do TJ-PI, nas comarcas de Jerumenha, Oeiras, Campo Maior, Castelo, Amarante, Pedro II, Santa Filomena e Piracuruca. 

Autoamento de uma Portaria do Subdelegado de Piracuruca e auto de desobediência pelo Vigário Máximo Martins Ferreira

O lançamento da exposição aconteceu na manhã da última quarta-feira(15) e contou com a presença do Presidente do Núcleo de Memória, desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho e Curador Willame Carvalho além de professores e pesquisadores da área.

Curador da exposição ” Escravidão”, Willame Carvalho.

“Esse é o momento de conhecermos o recorte dessa história de pessoas escravizadas que contribuíram para construção do Piauí”, destacou o curador.

Um dos documentos que desperta curiosidade no público é o relato contido na Carta de Liberdade de 04 de novembro de 1887, em que a escrava Selestina aos 40 anos de idade comprou a própria liberdade, por 125 mil réis, do senhor Ernesto Pereira Bacellar, na Comarca de Santa Filomena no Piauí.

“A amostra sobre a escravidão é o iniciou de várias exposições que pretendemos realizar com o abertura do Museu Judiciário Piauiense com objetivo de resgatar contar a história de pessoas escravizada no Piauí”, afirmou desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho .

Presidente do Núcleo de Memória, desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho.

Estudantes, pesquisadores, historiadores e toda a sociedade podem conferir a exposição até essa quinta-feira(16), às 16h 

A exposição é uma realização do Tribunal de Justiça do Piauí por meio do Núcleo de Memória Judicial e apoio da Corregedoria Geral do Piauí, Escola Judiciária do Piauí, Sindicato dos Oficiais de Justiça/Avaliadores e Núcleo de Estudos de Literatura Piauiense.

Folder exposicao2 otimizado
Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email