Início » Corregedoria » 10ª Vara Cível de Teresina é a primeira 100% digital do Piauí
 

10ª Vara Cível de Teresina é a primeira 100% digital do Piauí

A Corregedoria Geral de Justiça entregou nessa sexta-feira (dia 22) o certificado “Selo Vara 100% Digital” à 10ª Vara Cível de Teresina. O selo é o reconhecimento pela inexistência de processos físicos em tramitação, e atuação exclusiva através do Programa Judicial Eletrônico (PJ-e). A unidade é a primeira do estado a conquistar o selo.

Com o feito, a Vara é a primeira do Poder Judiciário Piauiense a extinguir o processo físico.“Começa pela 10ª Vara Cível de Teresina a realização do sonho de sermos 100% digitais. Todos os seus servidores estão de parabéns. Esse resultado é a prova de que estamos no caminho certo e vamos alcançar a meta do CNJ de digitalizar todos os processos do Poder Judiciário piauiense, dando mais celeridade e garantindo maior transparência, economia e produtividade para nossa Justiça”, disse o corregedor geral da Justiça, desembargador Hilo de Almeida.

Na unidade, foram digitalizados 383 processos em oito dias. “Esse é um caminho sem volta. Ainda que a digitalização pareça um trabalho simples, não é. A migração desses processos vem somar-se ao PJ-e, o que também dobra a nossa missão. Foi muito simbólico que o último processo digitalizado foi uma ação civil pública com contexto de busca de direito na pretensão coletiva. A equipe está muito feliz e motivada. Parabéns a todos nós“, destacou o juiz da 10ª Vara, Dr. Edson Alves da Silva.

O juiz auxiliar Corregedor Luiz Moura, ressaltou que o momento é do Piauí ocupar uma nova posição no cenário da Justiça Brasileira. “Nossa busca é para aperfeiçoar o que já temos. O mundo pede essa evolução e o Piauí vai dar essa resposta. Se aqui em Teresina estamos evoluindo, o interior também tem mostrado trabalho. De Júlio Borges a Cajueiro da Praia, a CGJ está estimulando os servidores e trabalhando para não sermos o último vagão, mas a locomotiva desse processo“, ressaltou.

Para a secretária executiva da CGJ, Mônica Lopes, a criação da Central de Digitalização, com equipe própria, foi essencial. “No começo da gestão trabalhamos com uma equipe em caráter experimental, para entender todo processo, saber as dificuldades e encontrar a melhor forma de fazer o trabalho. Agora temos nossa primeira Vara 100% digital. Um momento histórico que vai servir de farol para outras unidades“, avalia Mônica Lopes.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email