Início » Corregedoria » Baixar para Avançar realiza 10 mil baixas e mais de 55 mil movimentações de processos em 2019
 

Baixar para Avançar realiza 10 mil baixas e mais de 55 mil movimentações de processos em 2019

O ano de 2019 foi de muita produtividade para o projeto Baixar para Avançar, da Corregedoria Geral da Justiça do piauí. Foram mais de 55 mil movimentações executadas, sendo mais de 9 mil arquivamentos e 10 mil baixas, além de minutadas 1430 sentenças.

Funcionando num sistema de colaboração, os servidores cedidos pelas Varas passam a trabalhar em outras unidades por tempo determinado. A equipe atua especialmente nas unidades que têm alto índice de congestionamento, dando encerramento nos trâmites processuais e preparando o ambiente para a chegada da digitalização. A meta é dar baixa em todos os processos aptos para serem finalizados, com o objetivo de reduzir a taxa de congestionamento e melhorar a produtividade das unidades.


Temos vários projetos em andamento, que andam concomitantemente para auxiliar as unidades judiciárias, também no que se refere à produtividade. Nesse sentido, o Baixar para Avançar trabalha baixando e muitas vezes arquivando esses processos, encerrando o trâmite. Esse apoio é importante, uma vez que os índices de produtividade do Tribunal junto ao Conselho Nacional de Justiça só são reconhecidos quando esse processo é finalizado. Os resultados de 2019 são realmente muito animadores e uma grande razão para continuarmos com muito mais força, em 2020”, garante o Corregedor Geral da Justiça, desembargador Hilo de Almeida Sousa.

 

Vinte e cinco unidades judiciárias da capital e do interior foram beneficiadas pelo projeto, que começou em maio deste ano. Em Teresina, as varas atendidas foram:  2ª, 4ª, 5ª e 6ª Varas Cíveis; 4ª, 5ª e 7ª Varas Criminais; 2ª Vara da Infância e Juventude; 2ª, 4ª e 6ª Varas da Família e 4ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública. No interior do Estado, receberam o projeto as comarcas de: São Miguel do Tapuio, São João do Piauí, Jaicós, Simões, Luzilândia, Simplício Mendes, Capitão de Campos, Canto do Buriti e Gilbués.

O secretário da Comarca de Luzilândia explica que o Baixar para Avançar atacou uma necessidade crônica da unidade “Esse trabalho foi importantíssimo. Levaríamos um tempo inexistente para solucionar tais problemas, de causas diversas, mas principalmente originados num dia em que um escritório só, num único dia ajuizou 2 mil ações na comarca, sem que nenhum apoio logístico tenha sido feito ´para amenizar o impacto”, explica Joaquim Pereira Neto, que chamou atenção ainda para o conhecimento técnico das servidoras que trabalharam em Luzilândia.


“Estamos conseguindo realizar nossa parcela de contribuição para a diminuição da taxa de congestionamento das unidades judiciárias auxiliada pelo Baixar para Avançar. O trabalho só é encerrado quando zeramos o número de processos a serem baixados em cada uma das unidades. Os excelentes resultados foram alcançados devido a atuação de servidores empenhados e dispostos na execução do projeto”, pontua Pedro Paulo Silva, coordenador do projeto.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email