Início » Corregedoria » Corregedoria entrega Depósito Judicial mais resolutivo e eficiente
 

Corregedoria entrega Depósito Judicial mais resolutivo e eficiente

Um arquivo organizado, acessível e que respeite à Justiça. Foi inaugurada nesta quinta-feira, o primeiro passo para a concretização de uma das metas da Corregedoria Geral da Justiça para esse biênio. O Depósito Judicial do Bairro Redonda, que guarda tanto os bens apreendidos por mandado judicial, quanto os processos físicos que vão para arquivamento; foi todo organizado e passou a ter uma gestão de processos muito mais eficiente.

O Corregedor Geral da Justiça ressaltou a importância doa novos depósito e arquivo, e o esforço concentrado da equipe da CGJ. “Aqui foi utilizado o recurso mais poderoso do universo: a vontade. Desde que iniciamos nossa gestão, a reorganização do Depósito Judicial foi uma meta. São cinco meses de trabalho, em que nossa equipe reorganizou, catalogou e relocalizou os primeiros processos em lotes no sistema, garantindo que eles sejam facilmente encontrados seguindo  as orientações do Conselho Nacional de Justiça. Facilitar o trabalho dos advogados e dos jurisdicionados na localização e desarquivamento das peças, quando necessário, é respeitar a Justiça”, ressaltou o desembargador.

Na sua apresentação, a secretária da Corregedoria fez um resgate de toda trajetória da reforma. “Foram toneladas de lixo e bens inservíveis jogados fora e mais de 800 mil processos organizados, em cinco meses. Já catalogamos mais de 22 mil processos, dando prioridade às Varas de Família, que é quem mais precisa. A nova gestão processual já garantiu o aumento de 20% para 90% no índice de atendimento de demandas por parte dos jurisdicionados e advogados no âmbito de primeiro grau. Oito pessoas foram responsáveis em movimentar todo esse cenário, provando que o serviço público pode ser um exemplo de empenho e resolutividade”, destacou Mônica Lopes.

Mônica ainda chamou atenção para a nova meta da Corregedoria. “Agora nosso desafio é organizar tudo, facilitando a localização dos processos arquivados, além de nos preparar para receber os processos que estão sendo digitalizados e colocar em outro lugar os bens apreendidos, também devidamente selecionados, que facilitem a busca e a localização, entrega, leilão ou doação, quando for o caso. Para isso, precisamos do apoio de todos a partir de agora”, ressalta a secretária.

O desembargador Sebastião Ribeiro Martins elogiou o trabalho da Corregedoria e o trabalho em equipe. “Conheço o depósito e sei o quanto esse trabalho é importante para o Judiciário. A equipe da Corregedoria está de parabéns por esse trabalho e pelos grandes projetos que vem desenvolvendo”, destacou o presidente do Tribunal de Justiça.

Para o representante do Ministério Público, o promotor Albertino Rodrigues Ferreira, a evolução precisa continuar. “Quem conhece como era esse depósito e vê como está agora, sabe a importância desse momento. É importante não apenas para a localização de processos, como também por questões de segurança, continuar investindo nesse depósito, com uma gestão permanente”, disse o promotor.

Na solenidade, a CGJ ainda fez a doação de bens provenientes de apreensão, como TVs, caixas de som, bicicletas, pneus, entre outros, para a Fazenda da Paz e contou com a participação dos desembargadores Oton Mário Lustosa e Pedro Alcântara Macedo, do presidente da Associação dos Magistrados Piauienses Thiago Brandão, do juiz auxiliar da Vice-Corregedoria Mário César, além de representantes do Ministério Público, da Defensoria Pública do Estado e servidores do Tribunal de Justiça.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email