Início » Notícias TJPI » Comitiva do TJ-PI conhece trabalho da Fazenda da Paz
 

Comitiva do TJ-PI conhece trabalho da Fazenda da Paz

Comitiva do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI) participou, na manhã deste domingo (26), da graduação de 13 acolhidos da comunidade terapêutica Fazenda da Paz, em Timon (MA). O TJ-PI e a Fazenda da Paz são parceiros na execução do projeto Ressocializar Para Não Prender, desenvolvido pela Central de Inquéritos da Comarca de Teresina.

Participaram do ato o presidente do TJ-PI, desembargador Sebastião Ribeiro Martins; o juiz auxiliar da Presidência João Gabriel Furtado; o Coordenador Judiciário do Pleno do TJ-PI, Marcos Venâncio; e Solange Reis, representando a Associação de Esposas de Magistrados do Estado do Piauí.

O grupo foi ciceroneado pelo coordenador geral da Fazenda da Paz, Célio Barbosa, e visitou as instalações, áreas de produção e os equipamentos utilizados nas atividades laborais da instituição. “A Fazenda da Paz é uma importante parceira do Tribunal de Justiça na realização do projeto Ressocializar para Não Prender, que tem ótimos resultados. Estou impressionado com a estrutura da comunidade e também com os relatos dos graduandos. Faço um apelo para que esses jovens possam regressar às suas casas, ao mercado de trabalho, para que tenham uma vida digna de fato”, comentou o desembargador Sebastião Ribeiro Martins.

O coordenador da Fazenda da Paz, Célio Barbosa, também destacou a importância da parceria com o Tribunal de Justiça. “Nós colocamos toda a nossa estrutura para receber as pessoas enviadas pelo Tribunal e aqui eles aprenderão a como solucionar seu problema com a dependência química. Durante um ano o acolhido fica conosco e aprende a como superar estes desafios, para em seguida se formar, receber o certificado e retornar ao convívio em sociedade. Daqui, ele sai pronto para reconstruir sua vida e é muito importante que a sociedade o acolha”, frisou Célio Barbosa.

Ressocializar Para Não Prender

O Ressocializar Para Não Prender é uma iniciativa do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, por meio do qual formou-se uma rede de apoio social, com a participação de diversos órgãos governamentais e privados, voltada ao fornecimento de tratamento voluntário para alcoolismo e toxicomania em instituições terapêuticas (Fazenda da Paz e Casa do Oleiro), além de propiciar a inserção no mercado de trabalho, mediante oferta de capacitação e vagas em empregos formais.

Seus beneficiários são indivíduos envolvidos na prática de crimes e com envolvimento com drogas, colocados em liberdade durante Audiência de Custódia e que, após entrevista com equipe multidisciplinar (assistentes sociais, psicólogos, médico psiquiatra), apresentam perfil compatível com o projeto.

São parceiros ainda do projeto Ministério Público e Defensoria Pública do Estado do Piauí, Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Piauí, Governo do Estado (Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas e Secretarias Estaduais de Assistência Social e Cidadania, de Segurança Pública, de Educação e de Justiça), Prefeitura Municipal de Teresina (Fundação Municipal de Saúde, Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e de Assistência Social de Teresina e Fundação Wall Ferraz); Sistema “S” e Federação Piauiense de Futebol.

Fazenda da Paz

A Fazenda da Paz é pioneira no Estado do Piauí na implantação e gerenciamento de comunidades terapêuticas. Desde sua fundação, há 25 anos, já mais de 28 mil dependentes químicos e seus familiares. Atualmente, a Fazenda da Paz mantém seis comunidades terapêuticas: Terra da Esperança, Flor de Maria e Santa Teresinha (Timon/MA), Luz e Vida e Maria Madalena (Teresina/PI) e  Mãe da Misericórdia (Valença/PI).

Confira mais fotos

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email