Cejusc de Teresina dá início à realização de sessões de conciliação por videoconferência

 
 

Um problema com solução. Com agilidade e sem a necessidade de as partes saírem de casa, o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da comarca de Teresina realizou hoje (28), por meio de uma videoconferência, uma audiência de conciliação que resolveu o processo de divórcio de Rafael de Almeida Oliveira. Com isso, o Cejusc mostra que, com o auxílio da videoconferência, a manutenção das conciliações e o estabelecimento de uma cultura de paz não é impedida pelo atual quadro de isolamento social suscitado pela pandemia da Covid-19. Esta foi a primeira sessão de conciliação virtual realizada pelo Cejusc da Capital.

“Por causa da natureza da minha pendência, essa ferramenta de audiência virtual foi muito boa. Ela evitou constrangimento, incômodo, gasto com deslocamento. Eu só tenho a agradecer; foi gratificante ter o problema resolvido”, afirmou o requerente. Rafael também mencionou a qualidade do serviço prestado pelo Cejusc durante a realização da audiência. “Tenho a agradecer pelo profissionalismo da mediadora, Gislaine Porto, que deu nos deu a oportunidade de manter uma conversa saudável e educada durante o procedimento”, declarou. Com seu problema resolvido, Rafael de Almeida Oliveira se diz feliz. “No que depender de mim”, avisou, “eu serei um propagador deste projeto”.

Para a advogada Talita Mendes, representante da parte requerida, a experiência foi exitosa. “Mesmo sendo (sessão) virtual, a mediadora fez um bom trabalho. Viemos com o acordo quase pronto, mas a mediadora veio a facilitar o diálogo. Muitas pessoas querem receber seus problemas de forma mais rápida e por que não fazer isso por meio virtual?”, indaga. O acordo, que será homologado pelo juiz titular da unidade, tem força de decisão judicial.

De acordo com o juiz Virgílio Madeira, coordenador do Cejusc de Teresina, a receptividade a este tipo de sessão tem sido alta e a unidade está com grande demanda: “Nós temos audiências agendadas para quase todos os dias da próxima semana”. Segundo o magistrado, o Cejusc de Teresina está preparado para atender o jurisdicionado. “Atualmente, temos 12 mediadores e conciliadores preparados para esse tipo de audiência, mas, a depender da demanda, podemos aumentar esse número. Também cabe mencionar que a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Piauí e a Defensoria pública têm sido parceiros nessa empreitada”, disse o magistrado.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email