Início » Destaques » Magistrados do Piauí participam do Curso de Formação Inicial – Módulo Nacional 

Magistrados do Piauí participam do Curso de Formação Inicial – Módulo Nacional 

 
 

Magistrados do Piauí participam nesta segunda-feira (14) da aula inaugural do Curso de Formação Inicial – Módulo Nacional, oferecido pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) em parceria com a Escola Judiciária do Estado do Piauí (Ejud-PI). O desembargador Fernando Lopes, diretor-geral da Ejud-PI, e o juiz Antonio Oliveira, coordenador dos cursos de formação da instituição, participaram do evento, que aconteceu via aplicativo de videoconferência Zoom. A formação é uma exigência da Enfam, com vistas ao aperfeiçoamento da formação dos recém-ingressos na carreira da magistratura.

O objetivo do curso é proporcionar uma formação adequada para o desenvolvimento das atividades judicantes, com enfoque transversal na ética e no humanismo. Desse modo, a formação é concebida no intuito de acolher e de proporcionar aos magistrados recém-empossados o desenvolvimento das competências específicas, cognitivas e comportamentais necessárias à sua atuação.

A ação educacional compreende em sua ementa nove temas com disciplinas teóricas e práticas. São eles: Sistemas Informatizados; Rotinas da Função Jurisdicional; Audiências Simuladas; Atuações Específicas; Prática Judicante; Métodos Consensuais de Resolução de Conflitos; Relações Interpessoais e Interinstitucionais; Direito e interfaces não jurídicas e Peculiaridades Locais. As aulas serão realizadas até o dia 18 deste mês, nos turnos matutino e vespertino, por meio da referida plataforma virtual.

Para o desembargador Fernando Lopes, a formação proporcionará um momento importante de troca de experiências com outros juízes e possibilitará aos novos magistrados um domínio melhor de teoria e prática das atividades do dia dia forense, o que agregará bastante na sua qualificação e capacitação.

“Um aspecto extremamente importante no curso de Formação Inicial é o aspecto prático, pois além de reforçar conhecimentos teóricos, traz também conhecimentos práticos. Então, não é apenas teoria, mas sobretudo, prática: prática do saber fazer, como fazer. Os magistrados recém-ingressos trazem consigo uma carga teórica por conta de um concurso público que exige muito do magistrado para ser aprovado e o Curso de Formação possibilita a esse magistrado um cabedal de conhecimento prático”, pondera o juiz Antonio Oliveira, destacando também uma outra preocupação da Escola Judiciária e da Enfam, que está relacionada ao viés humanístico e ao caráter ético, conteúdos interdisciplinares que serão inseridos e trabalhados nos cursos de formação.

Compartilhe:
Print Friendly, PDF & Email